Enfermeira indígena é a primeira vacinada no Amazonas contra a Covid-19

Distribuição de doses para municípios do interior deve levar três dias

 

A enfermeira indígena Vanda Ortega foi a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 no estado do Amazonas, nesta segunda-feira (18). Vanda, que é do povo Witoto, tem 33 anos e é técnica de enfermagem. Durante a pandemia, a profissional de saúde tem usado as horas vagas para dar orientações e atendimento na sua comunidade indígena, que contém 700 famílias.

A aguardada chegada das vacinas no Amazonas aconteceu por volta das 18h45 e logo em seguida houve uma simbólica cerimônia de vacinação. A abertura oficial da imunização ocorreu às 9h desta terça-feira (19). Por ser profissional de saúde, Vanda está no grupo prioritário. Idosos que residem em instituições de longa duração, indígenas aldeados e pessoas com deficiência também serão vacinados neste primeiro momento, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde. A vacinação está prevista para ocorrer em quatro fases, nos 63 municípios amazonenses, em 794 salas de vacinação.

Vanda Ortega cresceu na comunidade ribeirinha de Amaturá e se mudou para Manaus há 11 anos, onde estudou para se tornar técnica de enfermagem. Após receber a dose da vacina, a profissional fez um discurso emocionado a favor dos povos indígenas. Vanda falou ainda que na comunidade Parque das Tribos, onde vive, 32 indígenas testaram positivo para a Covid-19. Ela fez um pedido para que o governo “olhe” pelos povos indígenas que vivem em Manaus.

“Viva os povos indígenas deste país. Que todos os indígenas sejam vacinados. Esse momento representa muito para o meu povo Witoto, e para os 63 povos indígenas do estado do Amazonas. Esse estado, que tem a maior população indígena do Brasil, precisa ser cuidado”, disse ao G1.

Chegada da vacina para municípios do interior

Após a chegada do lote de vacinas, a previsão é que em três dias sejam alcançados todos os municípios com deslocamento aéreo e terrestre, e em cinco as localidades apenas com deslocamento fluvial. Conforme dados do governo, essas últimas representam apenas 5% das localidades totais. A Polícia Federal fará escolta da vacina até o local onde será distribuída para todos os municípios. Já a segurança do imunizante será garantida pelas polícias civil e militar. 

Desde de quinta-feira (14), o Estado do Amazonas tem vivido dias de caos, com colapso nas redes de saúde. A situação crítica de alta dos casos e internações por Covid-19 se agravou com a falta de oxigênio para os doentes. Pessoas morreram asfixiadas. Redes de solidariedade se formaram para fazer doações de cilindros contendo o gás, além de insumos e ventiladores hospitalares. A esperança é que com a chegada da vacina e a mobilização criada, a situação melhore nos próximos dias. 

Foto: Arthur Castro/Secom

Leia mais:

Em crise, Amazonas deve começar a vacinação contra a Covid-19 nesta terça-feira (19)

Prefeitura de Manaus anuncia nova estratégia de vacinação para profissionais de saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *