Ação do Idesam apoia famílias com renda prejudicada pela pandemia

‘Regatão do Bem’ já impactou quase 36 mil pessoas em áreas remotas do Amazonas

A Covid-19 que se alastra de forma crítica pelo estado do Amazonas traz consequências para além da área de saúde. Muitas famílias estão com sua fonte de renda prejudicada pela pandemia, como é o caso de comunidades do interior da Lábrea e de Apuí, que vivem principalmente do extrativismo sustentável. O Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia), entidade apoiada pelo Somos Todos Amazonas, conhece de perto essa realidade e lançou, em 2020, a ação social “Regatão do Bem”. O objetivo é levar mantimentos a pessoas em situações de risco nas áreas mais remotas.

Mais de 10 mil cestas básicas e kits de higiene já foram entregues em 13 municípios. Um total de 92 toneladas de alimentos e quase 36 mil pessoas impactadas diretamente pela campanha, que mobiliza empresas, personalidades e demais interessados. A ação se torna ainda mais necessária com o atual agravamento da pandemia e as medidas restritivas adotadas. Com isso,  o Idesam passou a agir ativamente dando apoio logístico a organizações parceiras nesse momento. 

“Tendo em vista a dinâmica atual da pandemia na região, mudou a necessidade de apoio da sociedade civil. No momento, a demanda maior vem das instituições medicas, para suprir a necessidade de insumos hospitalares. Nesse sentido,  estamos apoiando as iniciativa já articuladas e buscando novas frentes de apoio e suporte financeiro. Por outro lado, de modo operacional, estamos dando apoio logísticos a organizações parceiras. O momento é de unirmos esforços a quem precisa.”, disse Paola Bleicker, diretora-executiva do Idesam.

Projeto conta com apoio e patrocínio de grandes empresas

O “Regatão do bem” atua em quatro frentes: captação via site, parcerias institucionais, apoio financeiro e recursos próprios. Entre os parceiros estão a Ambev, que doou 1.000 litros de álcool, e a Malwee, que forneceu 40 mil máscaras de tecido. O Idesam também conseguiu apoio financeiro em um edital da Fundação Banco do Brasil (R$ 84 mil) e através de doações, como a do Mercado Livre e Mercado Pago (R$ 128 mil) e da The Coca-Cola Foundation (R$ 30 mil). Veja aqui como ajudar.

Além do fornecimento de cestas básicas e materiais de higiene, a campanha promove atividades de capacitação, distribuição de materiais de informação e prevenção e presta assistência técnica e auxílio logístico para manutenção de produção e negócios. Outra frente de atuação é a captação de investimentos em tecnologia e matéria-prima local para criação de produtos de combate à doença via Programa Prioritário de Bioeconomia.

O Idesam é reconhecido como uma das 100 maiores ONGs do Brasil e é um dos institutos parceiros do Somos Todos Amazonas, que apoia diretamente três projetos: Turismo na RDS (reserva de desenvolvimento sustentável) do Uatumã; Programa Carbono Neutro; e Café Apuí Agroflorestal.

Foto: Henrique Saunier

Leia mais:

Óbitos por Covid-19 no Amazonas crescem 166% entre dezembro e janeiro

Em crise, Amazonas deve começar a vacinação contra a Covid-19 nesta terça-feira (19)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *